Blog da Five Acts

05 de Março de 2021

O self-service BI está para o segmento de tecnologia como a contabilidade online está para o de gestão.

Em outras palavras, trata-se do empoderamento do cliente final, que passa a ter autonomia para decidir o que fazer a respeito dos dados da sua empresa, sem depender de terceiros.

Claro que isso também pode representar algum risco, principalmente quando o negócio não tem o nível de conhecimento esperado para extrair o melhor das soluções em BI.

No entanto, como veremos neste conteúdo, já existem alternativas para quase todo tipo de atividade, não importa o quanto a empresa esteja amadurecida digitalmente.

Vamos ver, então, quais opções são essas? Confira este conteúdo até o final!

O que é self-service BI?

O termo “self-service” é associado aos restaurantes que oferecem a possibilidade de os clientes montarem seus próprios pratos, pagando apenas pelo que consumirem.

Em Business Intelligence (BI) acontece algo parecido.

Em vez de depender dos profissionais de TI para “servir” as empresas com recursos nesse segmento, eles passam a ser operados diretamente pelo usuário final.

Logo, self-service BI é a eliminação da intermediação do setor de tecnologia em processos que dependam de soluções analíticas digitais.

Qual é o objetivo e como funciona o self-service BI?

serf service bi o que é pra que serve

Vamos tomar como exemplo uma empresa do ramo financeiro, cujos líderes desejam aumentar a base de clientes e, para isso, recorrem às ferramentas de BI.

Sem muita experiência com softwares estatísticos, eles precisam de uma equipe de TI para “traduzir” termos e explicar funções e recursos para entender seu funcionamento.

Não seria bom se todo esse aprendizado pudesse ser pulado para que a inteligência de negócios possa ir diretamente ao que interessa?

Esse é, então, o objetivo do self-service BI: disponibilizar ao cliente final as melhores soluções sem que, para tanto, seja necessária a participação de especialistas em tecnologia.

Qual é a importância do self-service BI para uma empresa?

“Isso parece arriscado. E se o cliente final não souber nada de BI, como fica?”

Essa é uma pergunta bastante pertinente, para a qual temos a resposta.

De fato, durante muito tempo, o self-service BI foi considerado um risco, justamente por colocar diretamente nas mãos do usuário a responsabilidade de operar ferramentas de Business Intelligence.

Acontece que o mercado evoluiu e, embora o profissional de dados ou de TI ainda seja fundamental, em certos casos, sua intervenção já não é mais tão requisitada.

Isso porque as ferramentas de BI hoje são bem mais intuitivas e visuais, permitindo até mesmo que leigos as operem sem dificuldade.

É o caso, por exemplo, do Tableau, solução líder de mercado em BI, do qual falaremos mais à frente.

Quais são os benefícios do self-service Business Intelligence?

venefícios self service bi

Outra analogia que podemos fazer é com o setor bancário/financeiro.

Hoje, praticamente não há quem não recorra ao dinheiro eletrônico para pagar despesas, fazer investimentos e muito mais.

Isso eliminou a necessidade de ir ao banco presencialmente e enfrentar longas filas para fazer saques e outras operações.

Sejamos francos: toda essa praticidade trouxe bem mais comodidade e agilidade para nossas vidas, não é?

O mesmo acontece com as soluções em self-service BI, que trazem vantagens imediatas, como destacamos abaixo.

Agilidade nas decisões

Quando se elimina a intermediação de profissionais de TI, gestores e donos de negócio passam a ter muito mais agilidade na hora de decidir.

Em vez de passar horas tendo que esmiuçar os detalhes e as informações geradas por softwares complexos, eles têm acesso a dados estruturados e prontos para uso.

Mais possibilidades de insights

As oportunidades estão, frequentemente, onde menos se espera. 

Essa é uma das finalidades do BI: ser uma ferramenta de trabalho que amplia a visão do gestor, permitindo que ele veja o que ninguém mais conseguiria ver.

Quando o acesso às soluções passa a ser direto, aumenta-se as possibilidades de ter insights e, assim, de colocar a empresa à frente dos seus concorrentes.

Sua empresa no rumo certo

Sem dados estruturados, não há como decidir e, sem isso, um negócio fica perdido.

Ao implementar o self-service BI, você deixa de lado o achismo e ganha a capacidade de tomar decisões com eficiência e, acima de tudo, com alta margem de acerto.

Ferramentas self-service BI: como escolher?

ferramentas self service BI

Um bom exemplo de ferramenta self-service BI é o Alteryx, que permite que você trate dados e implemente processos de data quality e data blending de forma descomplicada.

Seja como for, há outros requisitos que uma solução desse tipo precisa ter, afinal, cada caso é um caso.

Vamos ver, então, o que deve ser colocado na balança antes de bater o martelo?

Acesso a diferentes fontes de dados

O Big Data trouxe para as atividades produtivas um terreno infinito de experimentação de onde dados podem ser extraídos.

Por isso, uma ferramenta de self-service BI deve ser capaz de lidar com essa fonte inesgotável de informação, permitindo que o usuário colete dados de diferentes locais.

Capacidade de tratamento

Geralmente, dados coletados de fontes virtuais são “sujos”, ou seja, precisam ser tratados e qualificados antes que possam significar algo.

Portanto, em certos casos, é necessário traduzir campos não paramétricos em forma de texto para números para fins analíticos.

Análises aprofundadas

Para algumas finalidades, é desejável que a solução apresente dados vinculados a mapas do que em tabelas.

Essa é uma característica de uma ferramenta de self-service BI robusta: ela viabiliza análises mais aprofundadas, não se restringindo a apenas um formato de apresentação.

Power BI ou Tableau: qual é a melhor ferramenta self-service BI?

power bi ou tableau

De acordo com a consultoria Gartner, o chamado “Quadrante Mágico” em BI, hoje, é liderado pelo Tableau e pelo seu concorrente, o Power BI, da Microsoft.

Ambas ferramentas oferecem soluções analíticas, contudo, o Tableau se destaca por alguns aspectos.

O primeiro deles é a sua interface, toda baseada em comandos de arrastar e soltar, o que facilita bastante sua operação e ajuda a ter insights em menos tempo.

Além disso, ele permite tratar volumes maiores de dados, possibilitando inclusive encontrar tendências.

Por isso, na dúvida, escolha pela ferramenta de self-service BI por excelência – prefira o Tableau e tenha respostas diretas aos seus desafios do dia a dia.

Conclusão

Embora este texto tenha destacado a autonomia do usuário, isso não significa que não seja necessário implementar normas, políticas e regras para o uso de dados no self service BI

É nesse ponto que uma consultoria como o COE (Center of Excellence), oferecida pela FiveActs, pode ajudar seu negócio a fazer o melhor uso dos dados disponíveis.

Faça contato e descubra como!

tableau desktop free trial

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER