Blog da Five Acts

22 de Janeiro de 2021

O que é um SGBD para que serve?
O que é um SGBD e para que serve?

Você sabe o que é SGBD? Já podemos adiantar que a sigla tem tudo a ver com a coleta e o uso de informações que qualificam a tomada de decisão em empresas.

No contexto dos negócios que trabalham com tecnologia ou que dependem dela, o Sistema Gerenciador de Banco de Dados surge como um recurso dos mais importantes.

Quer saber por quê? É justamente o que você vai conferir a partir de agora.

Veja neste conteúdo como a sua empresa se beneficia quando conta com um sistema para controlar dados em suas rotinas.

Leia também:

O que é Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD)?

SGBD é a sigla para Sistema Gerenciador de Banco de Dados – em inglês, Data Base Management System.

Por meio desse recurso, operacionalizado na forma de software, sua empresa se habilita a realizar uma série de tarefas e atividades, tomando seus dados como referência.

É, como o nome indica, um sistema de apoio à gestão de dados, algo cada vez mais presente em empresas de todos os portes e segmentos.

Para que serve e como funciona um SGBD?

O que é um SGBD, para que serve e como funciona?
Você sabe para que serve e como funciona o Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD)?

Todo programa opera a partir de dados, certo?

Seja um formulário para cadastro, consulta ou uma plataforma de gestão, todas essas soluções só são úteis quando capazes de gravar e relacionar informações.

Essa é a base pela qual funciona um SGBD, que serve, ainda, para realizar uma série de funções.

Veja algumas delas a seguir.

Criar relações entre tabelas

Por um sistema de gestão apropriado, é possível criar relações entre tabelas e, assim, obter informações relevantes ou que orientem uma decisão.

Seria o caso, por exemplo, de uma loja que quisesse comparar os resultados das vendas entre dois meses consecutivos a partir dos registros comerciais em seus bancos de dados.

Eliminar e copiar arquivos

Quem lida com dados está o tempo todo tendo que atualizá-los.

Dessa forma, o SGBD vem a ser a solução quando se faz necessário deletar arquivos duplicados ou que já não servem mais aos propósitos originais.

Alterar a estrutura de campos

Formulários também estão sujeitos a alterações em seus campos.

Dependendo do contexto, possivelmente chegará o momento de incluir ou excluir alguma das suas linhas.

Efetuar consultas em tabelas

Quando se faz uma pesquisa dentro de um software, aplicativo ou plataforma, é por meio do sistema de gestão de dados que o arquivo ou resultado esperado é encontrado.

Ou seja, é como se o SGBD fosse uma espécie de “mini Google” a serviço de pessoas e empresas.

Criar e gerir usuários

Imagine que a sua equipe de colaboradores cresceu e conta agora com dois novos talentos.

Será pelo SGBD que você poderá cadastrá-los como usuários em seu ERP ou software de uso diário.

Importar e exportar dados

Outra função que depende do SGBD é a importação e exportação de dados a partir de arquivos como planilhas e documentos.

A forma de se fazer isso varia, mas, em todos os casos, será necessário um sistema adequado para esse tipo de operação.

Quais são os tipos de SGBD?

exemplos de sgbd
Exemplos de sgbd

Um sistema para gerir bancos de dados pode ser formatado de diferentes maneiras, dependendo dos objetivos e dos próprios dados a serem manipulados.

Destacamos a seguir cinco delas:

  1. Relacionais (SQL): cuja função é conectar dados de origens diferentes
  2. Não relacionais (NoSQL): a diferença em relação aos bancos SQL é que, aqui, a estrutura de dados não tem que ser previamente definida
  3. Hierárquico: formato mais antigo, no qual os dados se organizam em uma disposição piramidal, onde dados “filhos” são ligados a dados “pai”
  4. De rede: nele, cada “filho” pode ter mais de um “pai” e a estrutura dos dados se assemelha mais a uma teia de aranha do que a uma pirâmide
  5. Orientado a objetos: modelo mais avançado em que diferentes formatos de dados se mesclam, sendo, por isso, mais caro de se implementar.

Veja as 4 principais vantagens do SGBD

As funções do SGBD já nos dão pistas de que ele é indispensável e, por isso, sua utilização traz consigo diversas vantagens operacionais e estratégicas.

Ou seja, para empresas que são usuárias de softwares, não importa para qual finalidade, ter um sistema adequado para tratar dos dados é imprescindível.

Confira na sequência os benefícios que você agrega ao contar com essa solução.

1. Menos esforço humano

Talvez a principal finalidade de um sistema para controle de dados seja o de operacionalizar tarefas trabalhosas demais para serem feitas sem automação.

Seria como substituir a busca manual por um livro em uma biblioteca, dando lugar a um algoritmo do Google, capaz de localizar um arquivo em milissegundos.

2. Customização

Há softwares desse tipo que, por terem código aberto, permitem que suas funções sejam customizadas, atendendo a necessidades mais específicas.

Portanto, essa é mais uma vantagem de um SGBD que pode ser colocada na balança a seu favor.

3. Evita redundâncias

Quando se lida com dados, é normal que haja a chamada redundância, quando dados idênticos (ou muito parecidos) acabam sendo armazenados.

Com um SGBD, é possível detectá-los para proceder a limpeza e os ajustes no banco de dados.

4. Facilidades no compartilhamento de dados

Em empresas de pequeno porte, o compartilhamento de informação não chega a ser um problema, já que são poucos usuários em seus sistemas.

Mas, quando se trata de organizações maiores, com 100 funcionários ou mais, a questão exige um tratamento mais adequado.

Nesse caso, um SGBD é o recurso que vai garantir que todas as pessoas, não importa quantas sejam, tenham acesso aos arquivos.

Assim, elas podem compartilhá-los conforme suas respectivas credenciais.

O papel da tecnologia no tratamento de dados

Para gerar resultados, os dados precisam ser coletados em massa, conforme o princípio de Big Data. 

Por outro lado, não basta apenas acumulá-los, mas, acima de tudo, tratá-los para que deem respostas efetivas. 

Essa é uma tarefa que só pode ser feita com as tecnologias adequadas, dentre as quais o SGBD é uma das principais.

Ferramentas empregadas na análise e tratamento de dados existem em bom número no mercado.

Tableau, Alteryx e DataRobot são exemplos de soluções analíticas que a FiveActs oferece.

tableau: solução analítica para análise de dados

E se você não se sente seguro para tomar essa decisão ou para implementar o recurso no seu projeto, pode contar com nosso serviço de consultoria e treinamentovisite o site para saber mais.

Quem precisa de um Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados?

Na verdade, não só empresas como pessoas físicas em geral precisam de um sistema que permita controlar e garantir acesso aos dados quando for necessário.

Existem diversos deles no mercado, cada um com funções diferentes e orientados, em certos casos, para perfis de negócios distintos.

Alguns inclusive têm código aberto, o que é uma vantagem a se considerar quando são necessárias soluções mais específicas.

SGBD gratuito vale a pena?

Como todo SaaS (software como serviço), um SGBD mais completo demanda custos

Então, as versões gratuitas só são indicadas para empresas que trabalham com volumes de dados menores ou que não precisem de recursos mais avançados em termos de linguagem de programação.

Conclusão

Seja qual for o seu SGBD, uma coisa é certa: quando se opera a partir de dados, é necessário não só geri-los como tratá-los para obter insights.

Para isso, conte com as soluções analíticas da FiveActs, com destaque para o Tableau, recurso de BI líder de mercado, e o Alteryx, ferramenta para data blending.

Que tal aproveitar para pedir agora mesmo o seu teste da versão completa do Tableau sem custos? Experimente!

E se precisar de suporte para a utilização das ferramentas no seu dia a dia, é só fazer contato com a gente para conhecer nossos serviços de consultoria, treinamento e implementação de tecnologias.

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER