Blog da Five Acts

12 de Fevereiro de 2021

Metadados são parte da estrutura de um dado principal, sendo responsáveis por fazer dele um conjunto de informações úteis.

Quando procuramos um lugar, precisamos primeiro do seu endereço e, em muitos casos, de um ponto de referência.

Veja, por exemplo, um imóvel no bairro Bela Vista, em São Paulo.

Ele pode ser entendido como o dado principal, mas é de pouca utilidade para quem deseja se localizar, o que muda se sabemos que fica na Avenida Paulista, próximo ao MASP.

Esses dados adicionais fazem toda a diferença.

São os metadados, que se revelam muito úteis também no contexto da gestão de negócios.

Neste conteúdo, vamos ver como você pode se favorecer com a análise de dados e sua utilização em processos variados.

O que são metadados?

Pela etimologia da palavra, é possível definir metadados como dados que explicam outros dados.

O termo é formado pelo prefixo “meta”, que vem do grego “metá”, cujo significado é “para além de”, junto ao substantivo “dados”, que vem do latim “datus”, e que significa “algo que foi entregue”.

Um endereço é, nesse sentido, o melhor exemplo que podemos dar, embora exista uma infinidade de tipos de metadados.

Todo objeto capaz de ser armazenado e classificado pode ser identificado com metadados.

Por isso, os metadados são também, por definição, um tipo de informação estruturada, ou seja, cujo significado é amplamente conhecido.

Um bom exemplo disso é quando salvamos uma imagem em um computador ou celular.

Junto ao nome dela, visualizamos a extensão do arquivo, que pode ser JPG, PNG, GIF, entre outros.

Essas siglas nada mais são do que metadados usados para dizer que tipo de imagem está sendo visualizada ou manipulada.

Qual é a função dos metadados?

Basicamente, os metadados existem para ajudar na catalogação e recuperação de dados, formando o alicerce da web semântica – extensão da web que permite que humanos e máquinas interajam por meio de códigos.

Desse modo, sua função principal é facilitar a busca e o resgate de dados, uma vez que eles têm valores e significados já definidos.

Por essa razão, os metadados são largamente empregados como um recurso para a gestão documental.

É o que acontece quando diferentes arquivos são classificados por meio de etiquetas, datas e outros tipos de formato, seja ele físico ou eletrônico.

Os 3 tipos de metadados

tipos de metadados

Quando falamos de certos objetos, usamos uma terminologia própria para categorizá-los em determinado contexto.

Ao referenciarmos um quadro, por exemplo, destacamos atributos como autor, tipo de tinta usada ou o ano de sua produção.

Ninguém procura saber qual é o endereço de um quadro porque, nesse caso, o metadado não se aplica.

Dessa forma, existem tipos de metadados que são aplicáveis para determinadas variedades de arquivos e objetos, enquanto outros não podem ser utilizados.

No contexto da análise de dados e da programação, existem três categorias elementares.

Vamos conhecê-las agora.

1. Estruturado

Tipo de metadado mais comum, caracteriza-se por se ligar a uma estrutura predefinida, já formatada anteriormente e, por isso, usada para classificar e armazenar dados.

É assim que se estruturam os diversos formulários para preenchimento, nos quais devem ser inseridos metadados a respeito de um objeto qualquer.

Um bom exemplo disso é quando nos cadastramos para receber uma newsletter ou em uma rede social.

Ao inserirmos informações como nome, idade e localização, estamos abastecendo um banco de dados com nossos metadados.

E já que estamos falando em informação já digerida, que tal aproveitar para conhecer o DataRobot, solução analítica da FiveActs que leva o machine learning para todos?

2. Não estruturado

Talvez o exemplo mais emblemático dos metadados não estruturados sejam os arquivos de texto.

Neles, podemos inserir qualquer tipo de informação, no tamanho que quisermos e sem uma padronização rígida.

Sendo assim, é uma categoria de metadados que exige maior capacidade de síntese e de interpretação, já que nem sempre pode ser facilmente localizado.

Nesse caso, a ferramenta ideal é o Tableau, software de BI número 1 do mundo, projetado para tratar dados de diversas origens por uma interface gráfica baseada em comandos simples.

3. Semiestruturado

Melhor do que explicar o que são metadados semiestruturados é conhecer algumas das suas disposições mais conhecidas:

Resource Description Framework (RDF): grupo de especificações da World Wide Web Consortium (W3C) cuja função é servir como modelo de dados para metadados;
Extensible Markup Language (XML): metadados que servem para marcar necessidades especiais em objetos Web, facilitando o compartilhamento de informação;
Javascript Object Notation (JSON): substituto do XML em alguns casos, é fundamentalmente um padrão usado para intercâmbio de dados.

Seja qual for o formato utilizado, esteja certo de que, com o Alteryx, você poderá tratar dados e obter insights em muito menos tempo do que com outras ferramentas.

É a sua melhor solução ao trabalhar com metadados semiestruturados e para fazer data blending, tudo em apenas uma plataforma.

Exemplos de metadados

Como você viu, os metadados são uma forma de se catalogar objetos, artefatos ou outros dados.

Nesse caso, todo atributo que possa servir para classificar é, em essência, um metadado.

Veja alguns exemplos:

  • O atributo em um site é um tipo de metadado que designa seu título principal;
  • O campo “e-mail” em um formulário é um metadado sobre um lead ou um cliente;
  • A extensão de um arquivo eletrônico também é um metadado que especifica o seu tipo.

Qual é a importância dos metadados para um negócio?

importância dos metadados

Os metadados, por sua vez, são fundamentais para as empresas, porque elas dependem deles para operacionalizar suas atividades.

Tanto é que existe todo um ramo da gestão dedicado ao estudo dos metadados, cuja obra de referência é o DAMA-DMBOK, segundo o qual eles devem ser:

  • Aderentes ao negócio;
  • Únicos;
  • Passíveis de manutenção;
  • Passíveis de boa performance;
  • Legíveis;
  • Disponíveis

Gerenciamento de metadados: como fazer na era do Big Data?

Considerando o contexto atual, no qual as empresas estão imersas em Big Data, o uso de metadados passa a ser estratégico para facilitar o acesso a dados de incontáveis origens.

Nesse aspecto, é fundamental contar com políticas de governança de dados sólidas que ajudem a definir, entre outras questões, de que forma os metadados serão padronizados.

Se você tem dúvidas sobre como fazer ou qual ferramenta usar, não se sinta sozinho: a FiveActs é sua parceira para necessidades de consultoria, treinamento ou implementação.

Faça contato com a gente.

Conclusão

Os metadados são indispensáveis não só para otimizar as rotinas de quem lida com dados, mas para atender a interesses empresariais de todos os nichos.

Além disso, eles vão servir também como background para futuras análises de dados, ou seja, metadados são ativos dos mais estratégicos.

Independentemente do ramo em que os clientes atuem, seus negócios precisam estar inseridos na web semântica.

tableau desktop free trial

E para tratar dos dados em seus negócios ou desenvolver novas linhas de atuação, conte com a FiveActs e nossas soluções analíticas para ajudar você a ir mais longe!

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER