Blog da Five Acts

08 de Janeiro de 2021

como funciona o método quantitativo de pesquisa

A pesquisa quantitativa é uma interessante ferramenta para a gestão de negócios.

Através dela, é possível obter dados valiosos que, uma vez tratados, fornecem insights estratégicos, qualificando a tomada de decisões importantes.

Quer aprender como direcionar esse recurso a favor de seus resultados?

Veja, na sequência deste conteúdo, em que consiste esse tipo de pesquisa e como utilizá-la da melhor forma.

Leia também:
+ Gestão de dados: Entenda o que é, sua importância e como fazer
+ Ferramentas de BI (Business Intelligence): Saiba o que avaliar para escolher a melhor
+ Qual é a diferença entre Business Intelligence e Big Data?

O que é uma pesquisa quantitativa?

Pesquisa quantitativa é a maneira de questionar determinado público em busca de dados numéricos para validar hipóteses, rejeitá-las ou a título informativo.

Esse é um dos principais instrumentos usados quando se deseja conhecer o comportamento de consumidores e, a partir disso, definir estratégias e práticas comerciais adequadas.

Pesquisa quantitativa e qualitativa: qual é a diferença?

Embora tenham funções complementares, as pesquisas quantitativa e qualitativa têm diferenças marcantes entre si.

Uma delas diz respeito aos objetivos.

Na quantitativa, o que se busca é coletar dados que possam ser traduzidos em números para análises posteriores.

Já na qualitativa, a informação reunida é de ordem mais subjetiva, como é o caso das pesquisas de opinião – que podem ser quantitativas também. 

Por esse motivo, as pesquisas qualitativas são mais difíceis de analisar, já que nem sempre podem ser aproveitadas para tratamento por meio de softwares estatísticos ou de Business Intelligence.

Qual é o objetivo de uma pesquisa quantitativa?

O principal objetivo das pesquisas quantitativas é reunir dados suficientes a respeito de um grupo-alvo específico.

É o caso das pesquisas eleitorais ou junto ao consumidor, por exemplo.

Com os dados coletados, a empresa que faz o estudo se habilita a tirar conclusões sobre o objeto pesquisado e, assim, pode decidir com uma margem de acerto maior.

Quando usar a pesquisa quantitativa?

Digamos, por exemplo, que sua companhia pretende conhecer melhor o padrão de consumo dos seus clientes.

Qual tipo de produtos eles adquirem mais, a frequência nas compras, o modelo de atendimento preferido, entre outras questões.

Nesse caso, o método quantitativo pode trazer respostas e elucidar eventuais dúvidas sobre a forma de ser e de pensar deles.

Ou, em outro cenário, pode ser que sua empresa esteja projetando expandir suas atividades para uma nova praça.

Para conhecer melhor esse consumidor a ser atraído em um mercado novo até então, o método quantitativo pode ajudar a gerar insights de valor.

Ou seja, a partir dela – e contando com uma análise de dados automatizada para melhor mensuração dos resultados – é possível decidir de forma estratégica e mais assertiva.

Quais são as características de uma pesquisa quantitativa?

características do método de pesquisa quantitativo
Quais são as características de uma pesquisa quantitativa?

Por serem voltadas à coleta de dados que podem ser revertidos em escalas numéricas, o método quantitativo de pesquisa se caracteriza por questões de múltipla escolha.

Ou seja, não é possível fazer um questionário desse tipo com respostas redigidas textualmente.

Outra característica dessa modalidade de pesquisa é que ela permite o posterior tratamento das informações por meio de programas desenvolvidos com essa finalidade.

Isso não é apenas possível, como recomendado.

Afinal, como falamos antes, é a partir da automatização da análise de dados que os resultados são melhor mensurados.

Somente depois desse trabalho é que os dados coletados vão revelar aquilo que se espera do objeto pesquisado, permitindo a tomada de decisões.

Quais são os tipos de pesquisa quantitativa?

Existem diversas maneiras de organizar um estudo quantitativo, afinal, elas servem para atender a objetivos variados.

Você pode, por exemplo, usá-la para estabelecer correlações entre fenômenos, lugares e até comportamentos.

Ou, se preferir, utilizá-la como referência para tomar decisões quando não se sabe muita coisa sobre um determinado contexto mais específico.

Veja, então, quais são os métodos mais usados no mercado.

Experimental

A pesquisa quantitativa experimental talvez seja o tipo mais comum, já que é largamente utilizada por empresas e em estudos acadêmicos.

Ela consiste em formular questões que possam comprovar ou não uma hipótese sobre um contexto qualquer.

Por exemplo:

  • A mudança no design de produtos afeta positivamente a imagem de uma empresa?
  • Horários mais flexíveis ajudam a aumentar a produtividade dos colaboradores do setor de marketing?

Causal

Já na pesquisa causal comparativa, o que se analisa é como variáveis ​​ou grupos mudam seus comportamentos sob a influência das mesmas alterações.

Sendo assim, ela não depende do relacionamento que possa existir entre duas ou mais variáveis investigadas.

Veja alguns exemplos:

  • Efeitos da publicidade nas vendas.
  • Impactos do absenteísmo na produtividade.

Investigativa

Formato utilizado em geral quando se pretende avaliar quantitativamente a opinião de certo público-alvo, a pesquisa investigativa se caracteriza por contar com amostras aleatórias.

Dessa forma, fica garantido o pressuposto estatístico da aleatoriedade, de maneira que os resultados não sejam enviesados.

Sendo assim, ela é útil para traduzir em dados quantitativos uma informação que, em circunstâncias normais, seria essencialmente qualitativa, como nos casos abaixo:

  • Diga para nós o que você achou do nosso atendimento.
  • Conte sua opinião sobre a nossa nova plataforma de e-commerce.

Correlacional

Por sua vez, o método de pesquisa quantitativo correlacional, o objetivo é coletar dados que evidenciem ou neguem uma relação entre fenômenos, que podem ou não serem previstos.

Desse modo, ela se baseia normalmente em tendências, padrões de comportamento ou relacionamentos em geral.

Alguns exemplos desse tipo de pesquisa, são:

  • De que maneira ansiedade e infertilidade estão relacionadas?
  • Existe uma fórmula que possa explicar o vínculo entre estudo e rendimentos?

Qual é a melhor forma de analisar os resultados de uma pesquisa quantitativa?

método quantitativo: como medir os resultados?

Em razão da complexidade envolvendo a análise de dados em pesquisas quantitativas, é necessário contar com ferramentas que permitam tratá-los de forma automática.

Isso porque o tratamento das informações por meio de modelos estatísticos implica realizar uma série de cálculos que, manualmente, seriam inviáveis.

Logo, não há como obter bons resultados nesse tipo de pesquisa sem uma solução que possa ajudar a estruturar os dados coletados e, assim, transformá-los em insights.

O Tableau, hoje, é a opção líder de mercado para quem precisa extrair conhecimento a partir de informações em estado bruto.

tableau desktop free trial

Assim como ele, softwares como o DataRobot e o Alteryx são extremamente úteis para estabelecer correlações ou criar modelos a partir de pesquisas.

Conclusão

As pesquisas quantitativas são capazes de fornecer insights precisos e que podem ser convertidos em modelos.

Para colocá-la em prática, é necessário dispor de recursos adequados e profissionais capacitados para operá-los.

Nesse caso, conte com a FiveActs e suas soluções analíticas para negócios como o seu, que não abrem mão das melhores ferramentas para ter resultados à altura.

Faça contato e veja como podemos ajudá-lo em seus objetivos.

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER